Sisu - Sistema de Seleção Unificada

O Sisu é o Sistema de Seleção Unificada criado em 2011 pelo Ministério da Educação (MEC) pelo qual as instituições públicas de ensino superior podem oferecer vagas para candidatos participantes do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). O sistema é completamente automatizado e gerenciado pelo MEC. 

Para se inscrever, o solicitante precisa do número de inscrição da última edição do Enem e a senha criada para acesso ao site do Exame.  O processo seletivo é gratuito, ou seja, não há a cobrança de taxas de inscrição.

 

Como funciona?

O processo seletivo pelo Sisu é realizado duas vezes no ano. O número de vagas e os cursos ofertados são diulgado alguns dias antes do início das inscrições. No momento da inscrição, o candidato pode escolher até duas opções de curso, inclusive em universidades diferentes, desde que ela esteja participando do Sisu. Durante o período de inscrição, o candidato pode alterar suas opções. O MEC considera como válida a última alteração salva no sistema.

As vagas ainda são divididas em “ampla concorrência” e “políticas afirmativas”, de acordo com a Lei nº 12.711/2011 (Lei de Cotas) ou definidas por cada universidade, e o candidato precisa optar por concorrer a uma dessas modalidades, de acordo com o seu perfil. O sistema seleciona automaticamente os estudantes mais bem classificados em cada curso por modalidade de concorrência, de acordo com suas notas no Enem e eventuais ponderações de cada curso e universidade.

O MEC ainda informa que “é de inteira responsabilidade do candidato se certificar de que atende aos requisitos exigidos para concorrer a uma vaga destinada à política afirmativa e de que possui os documentos que serão exigidos pela instituição, no momento da matrícula, em caso de aprovação”. Além disso, os candidatos só concorrem às vagas destinadas à modalidade na qual optou e não à totalidade das vagas dos cursos, e o sistema selecionará os candidatos que possuírem as melhores notas entre aqueles que também escolheram a mesma modalidade de concorrência.

Após a seleção, os candidatos aprovados têm um prazo para efetuar a matrícula na instituição em que foi selecionado. Caso um candidato não se matricule, a vaga é novamente aberta e novas chamadas são feitas seguindo os mesmo critérios das chamadas anteriores. Após as chamadas regulares do Sisu, o MEC disponibiliza uma lista de espera às instituições participantes que deve ser utilizada para o preenchimento de vagas que eventualmente não sejam ocupadas.

Para mais informações, consulte o infográfico oficial do Sisu.

 

Notas de corte

Todos os dias, durante o período de inscrição, o sistema calcula a norte de corte, isto é, a menor nota para ficar entre os candidatos potencialmente selecionados para cada curso. Este cálculo é feito com baso no número de vagas disponíveis e no total de candidatos inscritos para um determinado curso e por modalidade de concorrência. 

O candidato deve ainda ficar ciente de que a nota de corte é apenas uma referência para auxiliá-lo no monitoramente de sua inscrição, lhe dando oportunidade de escolher outra opção de curso e universidade caso seja necessário. A nota de corte não dá garantia de seleção para a vaga selecionada. Como o sistema não faz o cálculo em tempo real, a nota de corte se modifica de acordo com a nota dos inscritos e é divulgada no dia posterior. Assim, não há divulgação da nota de corte do após o último dia de inscrição

 

Resultado

O resultado do Sisu é divulgado algum tempo depois na página do próprio sistema, seguindo o cronograma divulgado pelo MEC, pelas universidades participantes e pela Central de Atendimento do MEC, por meio do telefone 0800 616161.

O candidato que for selecionado na primeira opção não poderá participar das chamadas subsequentes, mesmo que ele não faça sua matrícula na instituição para a qual foi selecionado. Já o candidato selecionado em sua segunda opção, independentemente de ter efetuado a matrícula na instituição, continuará concorrendo nas chamadas seguintes à vaga que escolheu como primeira opção.

Para efetuar a matrícula, o candidato selecionado deverá verificar junto à instituição em que foi aprovado quais são os procedimentos necessários, o local e o horário, já que podem variar de curso para curso, mesmo sendo na mesma instituição.

 

Critérios de desempate

Caso dois candidatos possuam notas iguais no Enem e estejam concorrendo à mesma vaga pelo Sisu, o desempate será efetuado considerando-se a seguinte ordem de critérios:

  1. Maior nota obtida na redação;
  2. Maior nota obtida na prova de Linguagens, Códigos e Suas Tecnologias;
  3. Maior nota obtida na prova de Matemática e suas Tecnologias;
  4. Maior nota obtida na prova de Ciências da Natureza e suas Tecnologias;
  5. Maior nota obtida na prova de Ciências Humanas e suas Tecnologias.

 

Sisu e ProUni

O candidato que se inscreveu no Sisu também pode se inscrever no ProUni, desde que atenda aos critérios do programa. Caso o candidato seja selecionado nos dois programas, ele deverá optar pela bolsa do ProUni ou pela vaga do Sisu, já que o MEC veda ao estudante ter matrículas simultâneas em uma instituição de ensino superior pública e em universidade particular pelo ProUni.

 

Se tiver mais dúvidas, consulte a lista oficial de perguntas do Sisu