Ciência sem Fronteiras

O programa Ciência sem Fronteiras (CsF) foi criado a partir de uma parceria entre o Ministério da Educação (MEC) e o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) com o objetivo de conceder até 101 mil bolsas de intercâmbio para alunos da graduação e pós-graduação. No caso dos estudantes da graduação, um dos requisitos exigidos para a solicitação da bolsa é ter obtido na média aritmética das cinco provas, incluindo a redação, do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) nota igual ou superior a 600 pontos, em exames realizados a partir de 2009.

 

Ciência sem Fronteiras é um programa que busca promover a consolidação, expansão e internacionalização da ciência e tecnologia, da inovação e da competitividade brasileira por meio do intercâmbio e da mobilidade internacional. A finalidade é manter contato com sistemas educacionais competitivos em relação à tecnologia e inovação. Além disso, o programa também busca atrair pesquisadores do exterior que queiram se fixar no Brasil ou estabelecer parcerias com os pesquisadores brasileiros nas áreas prioritárias, bem como criar oportunidade para que pesquisadores de empresas recebam treinamento especializado no exterior.

 

Áreas contempladas

  • Engenharias e demais áreas tecnológicas;
  • Ciências Exatas e da Terra;
  • Biologia, Ciências Biomédicas e da Saúde;
  • Computação e Tecnologias da Informação;
  • Tecnologia Aeroespacial;
  • Fármacos;
  • Produção Agrícola Sustentável;
  • Petróleo, Gás e Carvão Mineral;
  • Energias Renováveis;
  • Tecnologia Mineral;
  • Biotecnologia;
  • Nanotecnologia e Novos Materiais;
  • Tecnologias de Prevenção e Mitigação de Desastres Naturais;
  • Biodiversidade e Bioprospecção;
  • Ciências do Mar;
  • Indústria Criativa (voltada a produtos e processos para desenvolvimento tecnológico e inovação);
  • Novas Tecnologias de Engenharia Construtiva;
  • Formação de Tecnólogos.

 

Requisitos do candidato

  1. Estar regularmente matriculado em curso de nível superior nas áreas e temas indicados no item 2. Informar no formulário de inscrição, sob sua exclusiva responsabilidade, a Instituição de Ensino Superior (IES) na qual está matriculado, sendo permitida a indicação de apenas uma única IES;
  2. Ter nacionalidade brasileira;
  3. Ter integralizado no mínimo 20% e no máximo 90% do currículo previsto para seu curso, no momento do início previsto da viagem de estudos.

 

Para mais informações sobre os requisitos, editais e  prazos do programa, acesse http://www.cienciasemfronteiras.gov.br.